Uma história fascinante. É o que reúne Botucatu desde o seu surgimento.

O nome da cidade vem de Ibytu-katu, que em tupi significa "bons ares". Em 1720 era a designação dada às terras atribuídas em sesmarias no interior paulista. Os mistérios e lendas que ainda envolvem Botucatu datam do período pré-cabralino, quando teria sido ponto de passagem no caminho para o Peabirú, trilha lendária que ligava o litoral atlântico à terras peruanas. O povoamento, de fato, teve inicio entre o Ribeirão Lavapés e a Praça Coronel Moura, onde se concentrava parte da tribo dos índios caiuás.

Os primeiros sinais do crescimento vieram em 1830, quando fazendeiros decidiram subir a cuesta e povoar as terras ainda desabitadas. Em 23 de dezembro de 1843 – doação de terras para a criação do Patrimônio da Freguesia de SantAnna de Botucatu, pelo Capitão José Gomes Pinheiro Vellozo, considerada, para efeitos históricos, a data de Fundação de Botucatu. Em 19 de fevereiro de 1846 – criação da Freguesia do Distrito do Cimo da Serra de Botucatu. Em 14 de abril de 1855 – elevação da freguesia à categoria de vila e emancipação político-administrativa. Em 20 de abril de 1866 – criação da comarca de Botucatu. Em 16 de março de 1876 – elevação da vila à categoria de cidade. (Lei nº 4.370 de 07 de abril de 2003).

Botucatu, que no passado chegou a representar ¼ da extensão territorial do Estado de São Paulo, está localizada na região centro sul do Estado, ocupando hoje uma área de 1.486,4 km2.

Faz limites com os municípios de Anhembi, Bofete, Pardinho, Itatinga, Avaré, Pratânia, São Manuel, Dois Córregos e Santa Maria da Serra.

É conhecida como cidade dos bons ares, pelo excelente clima que aqui se respira, vindo da Cuesta. A cidade encontra-se em franco desenvolvimento e levantamento do IBGE aponta uma população em crescimento.

Localizada a 224,8 Km da capital, a ligação é feita pelas rodovias Marechal Rondon e Castelo Branco.

Apoiadores dos trabalhos da Pólo Cuesta Eventos nas cidades do Pólo